Case IH comemora 175 anos



A Case IH, líder mundial na produção de equipamentos agrícolas, está iniciando um ano de comemorações do seu 175º aniversário na sede mundial da marca em Racine, no estado do Wisconsin, nos Estados Unidos. Foi lá, na beira do Rio Root, que o fundador Jerome Increase Case instalou a Racine Threshing Machine Works para produzir uma máquina revolucionária, projetada para acelerar a separação dos grãos após a colheita.


“Acho incrível ver até onde o setor agrícola e a nossa empresa chegaram durante os últimos 175 anos, especialmente devido ao fato de que hoje estamos mais fortes do que nunca”, afirma Andreas Klauser, presidente da Case IH. “O que sempre guiou nosso enfoque inovador foi fornecer aos clientes as tecnologias, constantemente aprimoradas, que lhes permitem cultivar de forma mais eficiente e rentável”, conclui.


Jerome Case iniciou essa tradição trabalhando amplamente com equipamentos agrícolas antes de começar seu próprio negócio, que se tornou sua paixão para a vida inteira. “Ele acreditava que cada peça de um equipamento fabricado por sua empresa precisava cumprir a promessa da marca e cuidava disso pessoalmente. Há um relato de que ele viajou para outro estado para investigar um problema em um produto, mesmo já em idade avançada. Esses princípios continuam nos inspirando e orientando até hoje”, conta Klauser.


Os primórdios da empresa estão estreitamente relacionados àqueles da economia dos Estados Unidos, quando os pioneiros americanos migraram para o Oeste, onde estabeleceram novas fazendas para alimentar os crescentes centros populacionais no Leste do país. Em 1869, Case passou a fabricar o primeiro trator movido a vapor que, embora montado sobre rodas, era puxado por cavalos e usado somente para acionar outras máquinas. Depois, em 1876, ele construiu o primeiro motor a vapor de tração autopropulsionada. Como estas máquinas substituíram rapidamente os cavalos para a debulha, a J. I. Case Threshing Machine Company tornou-se a maior produtora de máquinas a vapor em 1886.

Em 1902, cinco empresas se uniram para formar a International Harvester Company, em Chicago, negócio intermediado pessoalmente por J.P. Morgan, o banqueiro americano que dominava as finanças corporativas e a consolidação industrial da época. A empresa fabricou sua primeira colheitadeira em 1915 e, em 1923, introduziu o Farmall®, o primeiro trator para colheita em fileiras do mundo. Foi um sistema unificado revolucionário de tratores e implementos para lavoura, plantio e colheita que proporcionou maior produtividade, confiabilidade e segurança. A International Harvester vendeu mais de cinco milhões de tratores Farmall e, em 1977, lançou a colheitadeira rotativa exclusiva Axial-Flow® de um só rotor, que revolucionou o setor agrícola com sua simplicidade, qualidade dos grãos, redução de perdas, adaptabilidade de colheita, capacidade adequada e alto valor de revenda. A ceifeira-debulhadora Axial-Flow ainda hoje define o padrão de desempenho de colheita.

A Case IH foi criada em 1985, quando Case adquiriu a divisão agrícola da International Harvester, unificando os legados da Case e IH em uma marca única. Seu primeiro produto, o trator Magnum de 160 hp a 240 hp, foi introduzido em 1987 e se tornou o primeiro trator a vencer o Industrial Design Excellence Award. Produzido agora até 380 hp, o Magnum continua a ser um dos produtos da Case IH mais reconhecidos, com mais de 150 mil unidades vendidas.

O trator revolucionário Quadtrac, lançado em 1996, estabeleceu uma nova referência e permanece inigualável. Trator de produção em série mais poderoso do mundo, o Steiger® Quadtrac 620 com até 692 hp oferece o maior poder de tração ao mesmo tempo que implementa conceitos eficientes de plantio e perfuração que preservam o solo.


Desde a virada do século, quando a Case IH reintroduziu a marca Farmall, as inovações tecnológicas da empresa continuaram imbatíveis. O Sistema agrícola avançado (Advanced Farming System – AFS™) da Case IH, com precisão em até 2,5 cm, tem sido a vanguarda na agricultura de precisão por mais de duas décadas, proporcionando aos fazendeiros a capacidade de maximizar a produtividade e rentabilidade com a utilização da tecnologia de satélite.